000primeira
020opiniao
030local
081jete
090cambios
091tempo
092ultima


 



 
  N°4221 (Nova Série), Sexta-Feira, 1 de Maro de 2013
primeira
DESPEDIDA DO CÔNSUL MANUEL CARVALHO
Três desejos e um obrigado especial

Um agradecimento especial ao Governo de Macau pelo apoio prestado Escola Portuguesa e um apelo ao reforço do papel de “activo estratégico” atribuído comunidade portuguesa foi a mensagem deixada ontem pelo cônsul-geral de Portugal na RAEM. Manuel Carvalho discursou numa cerimónia que assinalou o final do seu mandato, na sua residência oficial, na Bela Vista.

 

De volta à táctica do vinho e do presunto

 

Aumentam pedidos de residência
de quadros dirigentes

Em 2012, o Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM) recebeu 540 pedidos de fixação de residência temporária relativos a quadros dirigentes e técnicos especializados. Este número significa um aumento de 50 pedidos face a 2011. Verificaram-se ainda 84 pedidos (mais 19) feitos por investimentos e projectos de investimento relevantes. Em 2012, foram aprovados 240 pedidos de fixação de residência (menos 172), oito pedidos por investimentos e projectos de investimento relevante, uma diminuição de dois pedidos em comparação com o ano anterior. O IPIM avançou ainda que depois de consultar o processo de alegados requerentes verificou que as pessoas em causa podiam ser vítimas de fraude uma vez que os seus processos eram inexistentes.

 

Embaixadores dos países lusófonos
preparam em Pequim novo plano de acção

Os embaixadores dos países de língua portuguesa acreditados na China reúnem-se na segunda e na terça-feira em Pequim para prepararem a quarta conferência ministerial do Fórum Macau, agendada para o final do ano. Em declarações à agência Lusa, Marcelo Almeida, secretário-geral adjunto do Fórum Macau em representação dos países de língua portuguesa, afirmou que a reunião na capital chinesa é o “início do debate entre os países de língua portuguesa que integram o Fórum Macau para que sejam traçados objectivos de cooperação multilateral com a China a inserir no quarto plano de acção”. “Nas conferências ministeriais é definido um plano de acção a três anos e temos de começar agora a trocar ideias e a traçar objectivos”, adiantou o diplomata.

 

Monumentos precisam
de estratégias de gestão

 

Casos de Luís Amorim e de Jason Chao
sem comentários do MP

“Rua das Mariazinhas” com emissão especial
para marcar três anos

Dirigentes corruptos recebem “perdões”, acusa
Juventude Comunista Pág 15

 

Presidente do Politécnico vai pedir a Pequim mais espaço
para língua portuguesa

 

Governo diz que ainda está a recolher opiniões para a
lei contra a violência doméstica

 

`
 [Alto]




HOME  .  E-MAIL  .  FICHA TÉCNICA  .  EDIÇÕES ANTERIORES  .  PUBLICIDADE  .  PRIMEIRA

Copyright (c) Jornal Tribuna de Macau, All rights reserved
Design and maintainence by Directel Macau Ltd