000primeira
020opiniao
030local
050desporto
081jete
090cambios
091tempo
092ultima


 



 
  N°4116 (Nova Série), Quinta-Feira, 20 de Setembro de 2012
Breves

Taxista conduzia moto
sob efeito do álcool

Um indivíduo, taxista de profissão, foi interceptado pela PSP numa operação STOP realizada no Istmo Ferreira do Amaral, na noite de terça-feira, com excesso de álcool no sangue. O homem de 56 anos conduzia uma moto e justificou-se prontamente com o facto de estar de folga. O teste de alcoolemia acusou 1,42 gramas por litro de sangue, acabando o homem por ser condenado a três meses de prisão com pena suspensa, a uma multa de 4.500 patacas e à inibição de conduzir por um ano.

Tornou-se marinheiro
e veio às compras

Um homem de 45 anos da China Continental foi detido pela PSP, na terça-feira à noite por ter entrado ilegalmente no território depois de ter sido banido por um período de dois anos, por motivos que a polícia não revelou. As autoridades pediram a identificação ao indivíduo, marinheiro de um barco de recreio que atracou no Porto Interior, e o homem entregou prontamente o seu passaporte. Porém, já na esquadra, as autoridades descobriram a ilegalidade. Como estava proibido de entrar no território, o homem arranjou um emprego como marinheiro e, depois de uma paragem no Porto Interior, resolveu vir comprar presentes para si e para a família, conforme explicou a PSP.

Furtaram três bobinas
de cabos eléctricos

O dono de uma empresa de instalação de elevadores da zona do COTAI, apresentou queixa na PJ por lhe terem sido furtadas, durante o fim-de-semana, três bobinas de cabos eléctricos no valor de 38 mil patacas. O gerente garante que na sexta-feira os seus empregados deixaram as bobinas num armazém da obra, mas na segunda-feira de manhã, o material tinha desaparecido. A PJ continua a investigar este caso.

Penas de prisão efectiva
para dois traficantes

O Tribunal Judicial de Base condenou dois traficantes de droga a prisão efectiva. Um dos arguidos já tinha antecedentes criminais e teve uma pena mais pesada de quatro anos e seis meses. O outro foi condenado a três anos e dois meses. Os dois indivíduos compravam as substâncias no Continente que depois traziam para Macau. Ambos estavam já detidos no estabelecimento prisional de Coloane onde vão permanecer.

Investiram em fundos
de banco chinês falso

Um esquema fraudulento fez duas mulheres acreditarem que a China ia abrir um novo banco, o maior do país, e investiram 340 mil patacas em fundos de caridade falsos. Estes fundos prometiam um retorno cinco vezes superior ao investimento efectuado. Uma das vítimas acabou por fazer queixa à polícia, que deteve duas suspeitas, de 56 e 64 anos. Segundo a TDM, a polícia acredita que se trata do mesmo grupo responsável por um caso semelhante no ano passado.

20 novos casos de SIDA
no primeiro semestre

Os Serviços de Saúde contabilizaram 20 novos casos de SIDA no primeiro semestre deste ano, elevando para 495 o número total de pessoas infectadas em Macau. Dos 20 novos infectados entre Janeiro e Junho, 12 são não residentes. Em seis dos oito residentes, o vírus terá sido transmitido por via sexual, mas nos restantes casos o modo de transmissão é desconhecido.

Febre de Dengue afecta
mais uma residente

Os Serviços de Saúde registaram um novo caso de Febre de Dengue de origem local, envolvendo uma mulher de 29 anos que mora perto das Portas do Cerco. A doente ainda está internada no Hospital Kiang Wu, mas em “situação estável”. As restantes cinco pessoas infectadas em Macau já recuperaram, segundo os Serviços de Saúde.

Registados 900 pedidos
para moradias públicas

O Governo colocou a concurso público, a 21 de Junho, 160 moradias, mas registou cerca de 900 pedidos, de acordo com números disponibilizados pela Direcção dos Serviços de Finanças à Rádio Macau. Além de só satisfazer um quinto dos pedidos, o Governo reservou 40 das 160 moradias para funcionários de nível departamental ou superior, ou seja, apenas 120 poderão ser atribuídas a funcionários com rendimentos mais baixos. Em declarações à Rádio, o presidente da Associação dos Trabalhadores da Função Pública (ATFPM) disse que esperava mais pedidos. “Não podemos esquecer que ao fim de quase 13 anos de RAEM, não tendo o Governo aberto concursos públicos para atribuições de casas, o número poderia ser ainda mais elevado”, afirmou Pereira Coutinho, deixando ainda a promessa de continuar a pressionar o Executivo a lançar mais concursos para moradias nos próximos tempos.

 


 [Alto] [Anterior] [Voltar] [Próximo]




HOME  .  E-MAIL  .  FICHA TÉCNICA  .  EDIÇÕES ANTERIORES  .  PUBLICIDADE  .  PRIMEIRA

Copyright (c) Jornal Tribuna de Macau, All rights reserved
Design and maintainence by Directel Macau Ltd