000primeira
020opiniao
030local
050desporto
070actual
081jete
090cambios
091tempo
092ultima


 



 
  N°3933 (Nova Série), Ter¬a-Feira, 20 de Dezembro de 2011

Há 20 anos

In “Jornal de Macau” e “Tribuna de Macau”
20/12/1991

tudo espremido ficou muito pouco do dilúvio de palavras e perguntas

Se não fôsse possível elogiar os deputados da Assembleia Legislativa por outra coisa, haveria pelo menos que lhes gabar a resistência física. Por três dias seguidos estiveram reunidos mais de 12 horas, terminando sempre as sessões depois das três da manhã e hoje até bastante mais tarde. Manda a verdade que se diga que por culpa própria, já que não entenderam limitar o número e o tempo das suas intervenções, mastigando infidáveis perguntas que por vezes não eram, regressando constantemente a questões já debatidas saíndo sem quaisquer restrições da matéria dos debates. Com uma desenvoltura de arrepir, vários deputados chineses começam as suas intervenções dizendo que “li num jornal” ou “houve alguém que me disse”, passando a partir daí a construir um enorme edifício, sem claramente terem feito o menor esforço para confirmar a veracidade da informação. Sem se paerceberem no que a afirmação contem de insultuoso, aconselham com a mais completa tranquilidade os secretários-adjuntos a “ponderarem” sobre assuntos que seria escandaloso que não tivessem reflectido. É bem verdade que a maior parte das intervenções se destina apenas à bancada dos jornalistas, até porque as respostas já as ouviram quando das reuniões em comissão.


 [Alto] [Anterior] [Voltar]




HOME  .  E-MAIL  .  FICHA TÉCNICA  .  EDIÇÕES ANTERIORES  .  PUBLICIDADE  .  PRIMEIRA

Copyright (c) Jornal Tribuna de Macau, All rights reserved
Design and maintainence by Directel Macau Ltd