000primeira
020opiniao
030local
050desporto
070actual
081jete
090cambios
091tempo
092ultima


 



 
  N°3398 (Nova Série), Ter¬a-Feira, 2 de Mar¬o de 2010
ARTISTA TOMOU ONTEM POSSE COMO PRESIDENTE DO INSTITUTO CULTURAL
Defesa do património e educação artística destacam-se na agenda de Ung Vai Meng

O artista plástico Guilherme Ung Vai Meng lidera desde ontem o Instituto Cultural. A protecção do património e o fomento da educação artística e das indústrias criativas figuram entre as suas principais prioridades

“É de grande importância que a cultura e a arte sejam desenvolvidas de forma saudável, pelo que a valorização da cultura e da história, a salvaguarda do património e o fomento da educação artística são medidas muito importantes”, defendeu ontem Ung Vai Meng, durante a cerimónia de tomada de posse como presidente do Instituto Cultural.
“O Governo tem dado sempre importância ao desenvolvimento da cultura e esta nomeação é mais uma prova da determinação do Executivo em construir uma sociedade de cultura”, salientou o Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, Cheong U, depois de empossar Ung Vai Meng.
Reconhecendo o papel importante que o Instituto Cultural desempenhou nos últimos anos, designadamente ao alcançar a classificação da UNESCO do centro histórico da cidade como Património Mundial, Ung Vai Meng acredita que o organismo poderá “prestar o devido contributo na evolução e satisfação das necessidades sociais e reforçar a interacção com a população”.
A finalização da proposta de lei relativa à Salvaguarda do Património é um dos principais objectivos do novo presidente, que garante que a última fase dos trabalhos, em que serão ouvidos peritos, se iniciará ainda este mês, para que o diploma possa ser submetido “o mais depressa possível” à Assembleia Legislativa.
Neste contexto, Ung Vai Meng considera que as zonas de São Lázaro e das Ruínas de São Paulo “necessitam de maior atenção” e que, por isso, o Governo “vai, a partir de Abril, desenvolver escavações arqueológicas na antiga área do Colégio de São Paulo para depois se poder proceder ao reordenamento daquela zona”.
A cooperação com instituições do território para promover a formação artística e o desenvolvimento das indústrias criativas, através de políticas resultantes da “auscultação dos artistas e população em geral” são outras metas a atingir em linha com a intenção do Chefe do Executivo em transformar a cultura numa indústria, através de “mais apoios” que deverão ganhar forma nas Linhas de Acção Governativa.
Guilherme Ung Vai Meng sublinha que a “cultura não deve ser considerada como uma decoração externa sem qualquer importância, mas constitui uma base imaterial decisiva para determinar a ambiência cultural e o nível geral de vida na cidade”.
O artista sucede no cargo a Heidi Ho, que assume agora as funções de assessora do Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, transitando dos Serviços Culturais e Recreativos do Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais que liderava desde 2008, depois de seis anos à frente do Museu de Arte de Macau.
Ung Vai Meng já foi galardoado com mais de 50 prémios em diversos concursos, tendo sido distinguido com a medalha de Mérito Cultural e com o Título Honorífico de Valor, em 1999 e 2001, respectivamente.

 


 [Alto] [Anterior] [Voltar] [Próximo]




HOME  .  E-MAIL  .  FICHA TÉCNICA  .  EDIÇÕES ANTERIORES  .  PUBLICIDADE  .  PRIMEIRA

Copyright (c) Jornal Tribuna de Macau, All rights reserved
Design and maintainence by Directel Macau Ltd