000primeira
020opiniao
030local
070actual
081jete
090cambios
091tempo
092ultima


 



 
  N°3281 (Nova Série), Quarta-Feira, 30 de Setembro de 2009
CHEFE DO EXECUTIVO TAMBÉM ELOGIOU FORMA COMO CHINA FEZ FACE À CRISE
Edmund Ho atribuiu sucesso de Macau ao apoio de Pequim e à fórmula “um país, dois sistemas”

No discurso de recepção da cerimónia comemorativa do 60º aniversário da implantação da RPC, Edmund Ho afirmou que o sucesso alcançado pela RAEM se deve ao apoio do Governo Central, em colaboração com a fórmula “um país, dois sistemas”

OLGA PEREIRA

O Governo organizou ontem uma cerimónia comemorativa do 60º aniversário da implantação da República Popular da China (RPC), que contou com a participação de cerca de mil pessoas. No seu discurso, o Chefe do Executivo salientou que o apoio de Pequim ao desenvolvimento do território assim como a implementação do princípio “um país, dois sistemas” foram fulcrais para o sucesso alcançado por Macau nos últimos anos.
Edmund Ho aproveitou a ocasião para referir também que ao longo destes 60 anos, em que a RAEM esteve sob “a sagaz liderança” do Comité Central, a nação chinesa empreendeu “esforços gigantescos, acumulou experiências preciosas e superou dificuldades inimagináveis”. “As obras resultantes deste desígnio prenderam a atenção do Mundo e hoje, o povo chinês, com as bases consolidadas, ergueu-se e vai caminhando com passos confiantes e seguros, rumo à meta da reafirmação da dignidade nacional”, entendeu.
Por outro lado, o responsável máximo não deixou de mencionar o período de crise económica. Edmund Ho referiu que face à eclosão da crise financeira internacional, no segundo semestre do ano passado, a China adoptou de imediato um pacote de medidas estratégicas, “firmes e perspectivadas” para o futuro, tendo conseguido “mitigar o impacto da crise, e assegurar a estabilidade e desenvolvimento socio-económico mundial”. Para o responsável, estes resultados demonstram a “enorme força vital” da nação chinesa.
Posto isto, o Chefe do Executivo sublinhou o papel de Macau no alcance desta conjuntura. “Estes dez anos de história são testemunhos da vitalidade e inteligência da fórmula política ‘um País, dois sistemas’ e ‘Macau governado pelas suas gentes’, em conformidade com o alto grau de autonomia concedido pela pátria”, apontou. Segundo Edmund Ho, a população mostrou nestes últimos anos, através de acções concretas, uma “maior identificação e sentido de comprometimento firme pelas diferentes necessidades da pátria e do território”.
NOVA ERA. Edmund Ho referiu ainda que o Governo está a proceder aos trabalhos necessários para que seja feita uma transição “suave e normal”. Falando da mudança do Governo como uma “nova era” na RAEM, Edmund Ho sublinhou que a geração de jovens que abraçam esta causa “está em constante crescimento”, contribuíndo para o reforço da vitalidade da tradição do patriotismo e defesa dos interesses de Macau.
“Nesta nova fase histórica, mais do que nunca, devemo-nos empenhar para compreender o significado da mensagem transmitida recentemente pelo vice-presidente Xi Jinping e actuar em conformidade, colhendo ensinamentos através das nossas experiências e projectando o nosso desenvolvimento a longo prazo”, afirmou, demonstrando ainda confiança num “futuro brilhante e promissor” para Macau e Continente.
Para além de Edmund Ho, estiveram presentes no evento outras personalidades dos diversos quadrantes da sociedade, que no final do discurso brindaram à prosperidade, fortalecimento e reunificação da pátria e de Macau.
As comemoracões do aniversário da RPC em Macau continuam amanhã, com um Sarau Desportivo e Cultural que terá lugar na Nave Desportiva dos Jogos da Ásia Oriental, pelas 14 horas.

 


 [Alto] [Voltar] [Próximo]




HOME  .  E-MAIL  .  FICHA TÉCNICA  .  EDIÇÕES ANTERIORES  .  PUBLICIDADE  .  PRIMEIRA

Copyright (c) Jornal Tribuna de Macau, All rights reserved
Design and maintainence by Directel Macau Ltd