000primeira
020opiniao
030local
050desporto
081jete
090cambios
091tempo
092ultima


 



 
  N°3273 (Nova Série), Segunda-Feira, 21 de Setembro de 2009
EDMUND HO APELOU ONTEM À PARTICIPAÇÃO CÍVICA
Eleições são “testemunho importante” do princípio “um país, dois sistemas”

Titulares dos principais cargos públicos e diversas personalidades aproveitaram o momento em que exerceram o seu direito de voto para apelar aos residentes para que se deslocassem às urnas

As eleições para a quarta Assembleia Legislativa e o terceiro Chefe do Executivo constituem os maiores eventos da vida política da RAEM do ano em curso e são um “testemunho importante da concretização mais profunda dos princípios ‘um país, dois sistemas’, ‘Macau governada pela gente de Macau’ e com alto grau de autonomia”. Isto mesmo afirmou ontem Edmund Ho depois de ter exercido o seu direito de voto na assembleia localizada no Instituto Salesiano da Imaculada Conceição.
Aproveitando a ocasião, o Chefe do Executivo apelou a todos os residentes com capacidade eleitoral activa para exercerem o seu direito de voto de modo a participarem activamente no processo eleitoral “cumprindo assim um dever e um direito cívico.
Pela mesma assembleia de voto passou também o Chefe do Executivo eleito, Fernando Chui Sai On, que foi parco nas palavras. “Estou aqui para cumprir o meu dever de residente e eleitor”, disse Chui Sai On, aproveitando também a ocasião para apelar ao voto dos residentes.
Durante todo o dia de ontem, outros titulares dos principais cargos políticos da RAEM também foram lançando o mesmo apelo. Foi o caso do Secretário para os Transportes e Obras Públicas, Lau Si Io ou da ainda presidente da Assembleia Legislativa, Susana Chou, que pediram aos residentes para que participassem de “forma activa” nas eleições.
Susana Chou lembrou ainda que, apesar de se preparar para deixar o cargo, cumpre o seu direito e dever cívico como cidadã que é. Instada a comentar os “ataques” a alguns candidatos, a presidente do Hemiciclo preferiu não comentar, e apelou para que todas as listas desempenhem bem os seus próprios trabalhos.
Além de apelar ao voto, o presidente do Tribunal de Última Instância, Sam Hou Fai, salientou, por sua vez, que os trabalhos gerais inerentes às eleições decorreram de forma tranquila, correspondendo aos objectivos de justiça e igualdade.
TRANQUILIDADE NOS TRABALHOS. O Secretário para a Segurança, Cheong Kuoc Vá, indicou que, conforme as instruções da Comissão de Assuntos Eleitorais da Assembleia Legislativa, o Corpo de Segurança Pública reforçou os trabalhos de inspecção e patrulha pela cidade, orientações de trânsito e protecção dos transportes de votos e que estes estavam a decorrer com “tranquilidade”. A este respeito, o Comandante-geral dos Serviços de Polícia Unitários, José Proença Branco, sublinhou que de modo a garantir que os trabalhos decorressem de forma ordenada e fosse reforçada a segurança no escrutínio, as autoridades policiais cancelaram ou suspenderam as férias marcadas para ontem.
A Secretária para a Administração e Justiça, Florinda Chan, também apelou a todos os eleitores para contribuírem para a construção de Macau, tendo dito ainda que, após a revisão da Lei Eleitoral para a AL, esta passou a atribuir muita importância à imparcialidade e incorruptibilidade das eleições.
Na mesma linha, o Secretário para a Economia e Finanças, Francis Tam, que votou ao início da noite, exortou todos os eleitores a cumprirem um direito e dever cívico participando de forma activa no processo eleitoral.
A Comissária da Auditoria, Fátima Chói, e o director-geral dos Serviços de Alfândega, Choi Lai Hang, foram outras personalidade que também lançaram o mesmo apelo aos eleitores.

 


 [Alto] [Anterior] [Voltar] [Próximo]




HOME  .  E-MAIL  .  FICHA TÉCNICA  .  EDIÇÕES ANTERIORES  .  PUBLICIDADE  .  PRIMEIRA

Copyright (c) Jornal Tribuna de Macau, All rights reserved
Design and maintainence by Directel Macau Ltd