000primeira
020opiniao
030local
050desporto
081jete
090cambios
091tempo
092ultima


 



 
  N°2926 (Nova Série), Segunda-Feira, 15 de Setembro de 2008
CONCURSO INTERNACIONAL DE FOGO DE ARTIFÍCIO
Japoneses espalharam magia e cor no céu de Macau

Mais uma vez, o céu iluminou-se. A equipa japonesa mostrou ao público porque ganhou as duas últimas vezes em que participou no Concurso Internacional de Fogo de Artifício. Enquanto isso, os ingleses também não desiludiram

ANA FILIPA OLIVEIRA

Cumpriu-se ontem o primeiro fim-de-semana do 20o Concurso Internacional de Fogo de Artifício de Macau, com a participação das equipas vindas do Japão e da Inglaterra. Uma hora antes do primeiro espectáculo começar — às 21 horas — já centenas de pessoas ocupavam o melhor lugar no muro ao longo do lago de Nam Van. Também entre a Torre de Macau e a estátua de Kun Iam — considerada a área ideal para assistir ao lançamento do fogo de artifício — outras centenas de pessoas, munidas de máquina fotográfica, esperavam pela iluminação do céu.
A primeira actuação, a cargo da empresa nipónica “Tamaya Art Pyro Technics” surpreendeu mais uma vez pela originalidade e qualidade técnica da exibição. Sob o tema “Japão”, a equipa demonstrou conhecer bem o espaço reservado à actuação, tanto na zona lateral como em altura. Muitas vezes, lançavam o fogo de artifício à água que, posteriormente, irrompia o céu.
Perto da Torre de Macau, Bigna e Gary admiravam atentamente o espectáculo. “Foi muito bom. Até agora, foi o melhor que vi este ano”, disse ao JTM Gary, que assiste ao concurso pela terceira vez consecutiva. Para Bigna, o festival de fogo de artifício é uma estreia absoluta. “Gostei de ambas as actuações, mas o que quero mesmo ver é a equipa das Filipinas [no próximo dia 27]”, acrescentou, entre risos.
Também Luís Gomes, que passeava pelo Arraial do Fogo de Artifício, gostou da participação do Japão. “No princípio achei que estava um pouco monótono, mas o final foi bom”, comentou. Apesar disso, o português prefere aguardar pelo final do concurso para poder avaliar as várias exibições, acrescentou. E deixou o recado: “O próximo fim-de-semana é que temos que ver!”, referindo-se à actuação de Portugal, agendada para o próximo sábado, pelas 21 horas.
Esta é a terceira presença da empresa japonesa no concurso de Macau. Nas duas últimas participações, a “Tamaya Art Pyro Technics” venceu a competição pirotécnica, em 2004 e 2005. Ao longo do ano, a formação nipónica realiza mais de 150 exibições, em todo o mundo.
Um pouco antes das 21 horas, devido a uma falha técnica, houve alguns disparos de fogo de artifício, durante dois ou três segundos. Porém, a situação foi rapidamente normalizada e a Inglaterra, pelas mãos da “Pyro 2000 Fireworks”, começou a sua exibição à hora marcada.
Considerada uma actuação mais fraca, a avaliar pelos comentários de vários espectadores no final da exibição, a sincronização com a música foi um ponto a favor da equipa, assim como a escolha musical. A empresa inglesa participa pela sua vez no concurso de Macau, após a presença em 2000, ano em que conquistou o segundo lugar.


 [Alto] [Anterior] [Voltar] [Próximo]




HOME  .  E-MAIL  .  FICHA TÉCNICA  .  EDIÇÕES ANTERIORES  .  PUBLICIDADE  .  PRIMEIRA

Copyright (c) Jornal Tribuna de Macau, All rights reserved
Design and maintainence by Directel Macau Ltd