000primeira
010especial
020opiniao
030local
070actual
081jete
090cambios
091tempo
092ultima


 



 
  N°2836 (Nova Série), Ter¬a-Feira, 17 de Junho de 2008
ANÚNCIOS DO “JOCKEY CLUB” “REAVIVAM” A QUESTÃO EM HONG KONG

Investigadores querem apertar regras na publicidade ao Jogo

Os resultados de uma pesquisa indicam que tem havido um exagero de anúncios televisivos centrados no Jockey Club. Um grupo de investigadores pede regras designadamente para a publicidade afecta aos casinos de Macau

“Porque razão é que a publicidade [referente ao Jogo] se mantém sem regras?” – foi esta pergunta lançada por um grupo de investigadores às autoridades reguladoras na sequência da realização, no mês passado, de uma pesquisa sobre o Jogo.
De acordo com a imprensa de Hong Kong, dos 864 pais inquiridos, dois terços reconheceram que o Jogo é um problema grave na RAEHK e metade teme mesmo que os seus filhos se tornem viciados. O problema, segundo um dos académicos, poderia ser atribuído aos anúncios do Jockey Club. O grupo, constituído por educadores locais, queixou-se do excessivo número de anúncios referentes à aposta de cavalos, por exemplo, e exortou ainda a entidade responsável pela regulação da publicidade a prestar atenção aos cenários de casinos de Macau que passam na televisão.
Isto porque cerca de dois terços dos inquiridos considera que as corridas de cavalos têm vindo a ser promovidas de forma exagerada. Mesmo fazendo esta avaliação, admitem porém apostar frequentemente nas corridas de cavalos e no futebol.
A polémica em torno da regulação da publicidade na RAEHK não é nova. Anúncios da SJM e da Venetian já tinham sido alvos de fortes críticas, em 2005 e 2006, respectivamente, pois ainda que não fizessem menção directa à actividade do Jogo colocaram em causa as regras impostas pela RAEHK. Os regulamentos para a publicidade televisiva, que foram actualizados pelo Governo da região vizinha em 2005, proíbem especificamente as estações de transmitirem anúncios de apostas, exceptuando as lotarias e apostas desportivas exploradas pelo Hong Kong Jockey Club.
A publicidade às actividades do jogo passou a ser legalmente proibida em Hong Kong em 2002. Os próprios anúncios do Jockey Club estão sujeitos a certas limitações, não sendo permitida designadamente a publicidade de apostas nos intervalos de programas infantis e entre as 16 e as 20h30.
As iniciativas publicitárias do Jockey Club de Hong Kong também não podem, entre outros aspectos, incluir personalidades que exerçam uma atracção particular junto das crianças e adolescentes, enaltecer os que apostam ou denegrir os que não o fazem, exagerar nas possibilidades de vitória, ou apresentar as lotarias e apostas desportivas como uma alternativa ao trabalho ou uma forma de resolver dificuldades financeiras.
Em resposta aos receios dos pais de que os seus filhos fiquem viciados no Jogo, um dos autores da pesquisa alerta: “Mesmo que as crianças não fiquem viciadas no Jogo, as suas personalidades e estilos de vida vão sair de alguma forma afectados se os seus pais apostarem”. A título de exemplo acrescentou: “A criança ficará acordada até mais tarde para ver uma partida de futebol se os seus pais tiverem apostado, o que irá afectar os seus estudos”, destacou.


 [Alto] [Anterior] [Voltar] [Próximo]




HOME  .  E-MAIL  .  FICHA TÉCNICA  .  EDIÇÕES ANTERIORES  .  PUBLICIDADE  .  PRIMEIRA

Copyright (c) Jornal Tribuna de Macau, All rights reserved
Design and maintainence by Directel Macau Ltd