000primeira
010especial
020opiniao
030local
070actual
081jete
090cambios
091tempo
092ultima


 



 
  N°2836 (Nova Série), Ter¬a-Feira, 17 de Junho de 2008
AUTORIDADES REFORÇAM PRECAUÇÕES

Capitania espera inundações nas zonas baixas

As zonas mais baixas de Macau poderão sofrer inundações nos próximos dias, devido à subida dos níveis das marés, alertou ontem a Capitania dos Portos

Devido à chuva intensa a montante do Rio das Pérolas, que tem provocado um aumento do volume de água, prevê-se que as cheias cheguem às zonas costeiras circunvizinhas de Macau nos próximos dias, advertiu a Capitania dos Portos.
Num comunicado ontem divulgado através do Gabinete de Comunicação Social, a Capitania dos Portos sublinha que têm sido mantidos contactos estreitos com os organismos responsáveis pela gestão de recursos hídricos do Interior da China, no sentido de comunicar de forma atempada, as últimas informações sobre as cheias, aos diversos serviços de Macau, por forma a reduzir o eventual impacto nas zonas costeiras do território.
Os Serviços de Alfândega, Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais, Corpo de Bombeiros, Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes e Direcção dos Serviços Meteorológicos e Geofísicos já receberam as respectivas informações, tendo tomado as medidas necessárias, no âmbito da rede de esgotos, obras e assistência de emergência, esclarece ainda a Capitania dos Portos que, por sua vez, está a vigiar as oscilações dos níveis de água nas zonas costeiras 24 horas por dia.
Garantindo que, oportunamente, prestará aos cidadãos as últimas informações sobre as cheias, a Capitania dos Portos apelou ainda aos cidadãos para que tomem as providências necessárias para fazer face às previsíveis inundações. Por outro lado, segundo a mesma nota, os serviços responsáveis pela rede de esgotos vão tomar igualmente medidas em tempo útil, no sentido de assegurar o escoamento das cheias.
A Capitania dos Portos e os Serviços de Alfândega vão ainda reforçar as patrulhas marítimas, alertando as unidades que executam obras no mar ou andam na faina, bem como as embarcações de pesca ancoradas no Porto Interior, no sentido de adoptarem precauções antes da chegada das cheias.
Nos próximos dias, a Capitania dos Portos continuará a acompanhar a situação, em ligação com os serviços responsáveis pela gestão de recursos hídricos do Continente chinês.
Na China Continental, as chuvas torrenciais já provocaram a morte a 57 pessoas e afectaram 18 milhões de pessoas em nove províncias do sul do país. (Ver pág. 10)


 [Alto] [Anterior] [Voltar] [Próximo]




HOME  .  E-MAIL  .  FICHA TÉCNICA  .  EDIÇÕES ANTERIORES  .  PUBLICIDADE  .  PRIMEIRA

Copyright (c) Jornal Tribuna de Macau, All rights reserved
Design and maintainence by Directel Macau Ltd