000primeira
010especial
020opiniao
030local
070actual
081jete
090cambios
091tempo
092ultima


 



 
  N°2836 (Nova Série), Ter¬a-Feira, 17 de Junho de 2008
HÁ 20 ANOS

GOVERNO JUNTA CABEÇAS PARA LOCALIZAR QUADROS

O Governo reúne-se hoje no auditório da Praia Grande com os secretários-adjuntos, directores de Serviços, para análise das acções concretas a implementar de forma a chegar-se à implementação dos quadros da Administração. Carlos Melancia, para além das directrizes que definirá e da audição de comentários e sugestões, pretenderá assim demonstrar que o governo pretende dar prioridade a uma questão que a China considera da maior relevância neste período. Na nota distribuída pelo assessor de imprensa do Governador, informa-se assim ser esta a primeira de reuniões bianuais que Carlos Melancia pretende convocar para análise dos grandes temas do período de transição. O ênfase dado a esta questão e a possibilidade da próxima saída de José António Barreiros, criou já uma onda de rumores quanto à nomeação para aquela vaga de secretário-adjunto de um elemento local, o que não parece nada provável. Aliás a localização passa principalmente por assegurar progressivamente cargos de chefia e direcção e não por pontuais nomeações para cargos políticos. Aliás os prédios costumam ficar mais sólidos quando não se começam a construir pelo telhado...

ALBERTO COSTA IMPUGNOU DESPACHO

O exonerado director do gabinete dos Assuntos de Justiça, Alberto Costa, anunciou, segundo a agência Lusa, ter impugnado o despacho que o exonerou, que considera “ferido de vício que tecnicamente se designa por desvio de poder e ainda de violação do princípio de audição e defesa”. Ainda na opinião de Alberto Costa “a exoneração por conveniência de serviços – fórmula adoptada por José António Barreiros – não pode ser usada para fazer valer motivações de tipo disciplinar, como são as reveladas pelos tópicos abusivamente invocados de falta de isenção e lealdade”. Alberto Costa considerou ainda que dar conhecimento da conversa tida com o Juiz Celeiro é que poderia importar no envolvimento da Administração e do Governo.

ADMINISTRADOR DA TDM RETOMA FUNÇÕES

A vogal do conselho de administração da teledifusão de Macau-SARL, Maria do Carmo Figueiredo, suspensa desde 29 de Abril, retomou funções por decisão da assembleia geral da empresa. A assembleia geral da TDM, reunida ontem, deliberou “levantar a suspensão daquele membro do conselho de administração”, que reassume assim as funções que vinha exercendo como responsável pela área do pessoal. “É natural que isso tivesse acontecido porque não indiciando os autos do processo que tivesse sido cometido qualquer ilícito penal não haveria qualquer justificação para eu não retomar as funções para que fui eleita em 1 de Fevereiro passado”, disse à agência Lusa Maria do Carmo Figueiredo, comentando a decisão da assembleia geral da empresa. Ao mesmo tempo que decidia suspender os três elementos do órgão gestor da empresa, a assembleia geral alargou para cinco o número de administradores da TDM, nomeando Mário Gomes Ribeiro e Rui Manuel Amaral Nunes, o primeiro os quais vice-presidente. A nomeação de Gomes Ribeiro e Amaral Nunes foi feito em acumulação com os cargos que vinham desempenhando, respectivamente assessor do secretário-adjunto para as obras públicas e habitação e director do gabinete do porto. O conselho de administração da TDM passa a dispor novamente de três elementos em funções. Maria do Carmo Figueiredo havia sido suspensa juntamente com o presidente da TDM-SARL, António Ribeiro, e o vogal, Leonel Miranda, por decisão da assembleia geral tendo em conta que na altura se encontravam sob investigação judicial “actos presumivelmente praticados no âmbito do conselho de administração da empresa”.


 [Alto] [Anterior] [Voltar]




HOME  .  E-MAIL  .  FICHA TÉCNICA  .  EDIÇÕES ANTERIORES  .  PUBLICIDADE  .  PRIMEIRA

Copyright (c) Jornal Tribuna de Macau, All rights reserved
Design and maintainence by Directel Macau Ltd