000primeira
020opiniao
030local
050desporto
081jete
090cambios
091tempo
092ultima


 



 
  N°2587 (Nova Série), Ter¬a-Feira, 25 de Setembro de 2007
ACADÉMICO DESTACA LAÇOS HISTÓRICOS MAS ADMITE FRACO PESO DO TERRITÓRIO NAS TROCAS COMERCIAIS
Referências culturais de Macau desempenham
um papel “enorme” no diálogo sino-brasileiro        

uma cidade em festa

Polícia só conhece protesto
da União dos Trabalhadores

Até às 18h00 de ontem, a Polícia de Segurança Pública (PSP) apenas tinha sido informada da existência de uma manifestação na próxima segunda-feira, dia 1 de Outubro, segundo uma porta-voz daquela força policial. Como o JTM já noticiou, trata-se do protesto apresentado pela União de Trabalhadores de Macau (UTM), o qual prevê a concentração dos manifestantes no Jardim de Iao Hon às 13h30, com o início do protesto marcado para as 14h30. O percurso prevê a passagem pela Avenida Almeida Ribeiro, mas a PSP ainda não decidiu se vai propor um itinerário alternativo àquele que foi apresentado pela UTM. Quanto a outra manifestação já anunciada, ligada a um grupo de operários da construção civil, electricistas e canalizadores, a PSP ainda não foi oficialmente informada.

Comboio chinês de alta velocidade
pronto até ao final do ano

O primeiro comboio de passageiros com uma velocidade de 300 quilómetros por hora de projecto e fabrico chinês sairá da fábrica no final de 2007, noticiou a imprensa estatal chinesa. Os novos comboios de grande velocidade terão capacidade para 600 pessoas e vão percorrer até ao início dos Jogos Olímpicos de Pequim os 115 quilómetros da linha Pequim-Tianjin, segundo a agência Xinhua. Estes comboios vão reduzir para meia hora os 60 minutos que a viagem demora actualmente, adianta a Xinhua, que cita fontes da construtora, a Sifang Locomotive and Rolling Stock. As dez primeiras composições estarão prontas para entrega ao Ministério dos Caminhos-de-ferro na primeira metade de 2008, segundo a empresa. O TGV francês é o mais rápido comboio do mundo, atingindo os 320 quilómetros por hora, mas a China tem esperanças de bater este recorde com o comboio de levitação magnética que já liga Xangai a Hangzhou.

Birmaneses aumentam protestos
contra a Junta Militar no poder

Pelo menos 300.000 birmaneses tomaram ontem as ruas de Rangum e de outras cidades da Birmânia no maior protesto contra a Junta Militar desde a violenta repressão de activistas democratas pelo regime há duas décadas. As maiores manifestações, lideradas pelos monges budistas, decorreram em Rangum, a antiga capital e maior cidade do país, em Mandalay, a segunda mais povoada, e em Pakokku, onde no início de Setembro começou o protesto dos monges devido à agressão de vários deles por soldados. Em resposta e face à recusa da Junta Militar de se desculpar pela agressão aos bonzos (sacerdotes budistas), a Aliança de Todos os Monges da Birmânia convocou para ontem um protesto nacional, que teve o apoio de activistas democráticos e dezenas de milhares de cidadãos dispostos a mostrar em público o seu descontentamento pela primeira vez em várias décadas de repressão.

Aprovada legislação sobre novo
modelo das cartas de condução

Mais de 600 académicos abordam importância
de Macau no eixo Ásia-América Latina

Benfica e Sporting empatam e deixam fugir
FC Porto no topo da liga portuguesa


 [Alto]




HOME  .  E-MAIL  .  FICHA TÉCNICA  .  EDIÇÕES ANTERIORES  .  PUBLICIDADE  .  PRIMEIRA

Copyright (c) Jornal Tribuna de Macau, All rights reserved
Design and maintainence by Directel Macau Ltd