000primeira
020opiniao
030local
050desporto
081jete
090cambios
091tempo
092ultima


 



 
  N°2574 (Nova Série), Quarta-Feira, 12 de Setembro de 2007
OBRA DAS MÃES COMEMOROU 80 ANIVERSÁRIO DE CENTRO DE CONVÍVIO
IAS reconhece que a inflação
está a afectar os mais pobres

A subida da taxa de inflação está a afectar a sobrevivência económica das famílias que recebem o apoio do Instituto de Acção Social, reconheceu o presidente do organismo, Ip Peng Kun, à margem do jantar comemorativo do oitavo aniversário do Centro de Convívio da Obra das Mães

LAURA BASTOS

O Governo anunciou que vai disponibilizar um suplemento de cerca de 16 milhões de patacas para os subsídios atribuídos pelo Instituto de Acção Social (IAS) às famílias mais carenciadas, uma medida que Ip Peng Kun justificou ontem como uma resposta ao impacto negativo da inflação nos grupos sociais mais desfavorecidos.

“Este suplemento de vida servirá as famílias mais pobres que estão a ser afectadas pela inflação”, salientou ao JTM o presidente do organismo, acrescentando que o Governo pretende dar mais apoio às pessoas carenciadas, tendo em conta este fenómeno.

De acordo com o presidente do IAS, o valor de 16 milhões de patacas foi calculado a partir dos dados recolhidos pelo organismo. “Este cálculo baseou-se no índice de risco social que as famílias apresentam e nos subsídios que distribuímos”, frisou. 

O suplemento destina-se a 5.500 agregados familiares, aos quais o IAS já atribui um subsídio económico. As famílias carenciadas distribuem-se em três tipos - monoparentais, com doenças crónicas ou com deficiências. O subsídio especial deverá ser concedido duas vezes por ano. 

No entanto, Ip Peng Kun afirmou que ainda não está definido o montante que cada uma das famílias irá receber. Apenas está estabelecido que irão ser avaliadas as condições económicas e sociais de cada agregado, assim como o número de familiares.

Segundo o mesmo responsável, o montante do suplemento deverá estar disponível no próximo mês. Apesar disso, Ip Peng Kun foi lacónico ao afirmar que o aumento dos subsídios em 16 milhões de patacas é, por enquanto, um caso único. “É só desta vez”, disse.

O presidente do IAS anunciou ainda recentemente que o organismo acordou uma parceria com a TDM com o objectivo de lançar um noticiário com linguagem gestual. Segundo Ip Peng Kun, o projecto será concretizado quando a Associação de Surdos recrutar pessoal suficiente para levar a cabo a iniciativa.

Ip Peng Kun esteve ontem presente no jantar comemorativo do oitavo aniversário do Centro de Convívio da Obra das Mães. À margem do encontro, a presidente da direcção da instituição, Tina Ho, salientou ao JTM que a “Obra das Mães tenta fazer o melhor pelos idosos”.

“Neste momento aquilo de que eles precisam é de conviver”, salientou Tina Ho,  arescentando que a instituição trabalha para melhorar a situação dos mais velhos, mas, para isso, é também necessário o apoio da população.

Em termos monetários, a Obra das Mães é igualmente afectada pela subida dos preços. “Os preços estão a aumentar e naturalmente a instituição também está a sofrer um pouco”, admitiu a mesma responsável.

O jantar de aniversário contou com cerca de 500 pessoas. Durante o encontro, membros do centro de convívio cantaram para os convidados e fizeram demonstrações de “Tai Chi”.


 [Alto] [Anterior] [Voltar] [Próximo]




HOME  .  E-MAIL  .  FICHA TÉCNICA  .  EDIÇÕES ANTERIORES  .  PUBLICIDADE  .  PRIMEIRA

Copyright (c) Jornal Tribuna de Macau, All rights reserved
Design and maintainence by Directel Macau Ltd