000primeira
020opiniao
030local
050desporto
081jete
090cambios
091tempo
092ultima


 



 
  N°2449 (Nova Série), Ter¬a-Feira, 8 de Maio de 2007
TAXISTA E FUNCIONÁRIO BANCÁRIO OCUPARAM PRIMEIRAS POSIÇÕES
Fotógrafos amadores conquistaram
júri do concurso “Ano do Porco 2007”

Um é motorista de táxi e o outro é funcionário bancário. Aparentemente sem nada em comum, estes dois homens partilham a mesma paixão - a fotografia. Para um, fotografar é uma maneira de estar entre amigos. Para o outro, é uma herança paterna. Chong Chon Loi e Ip Chin Wa são os fotógrafos amadores que venceram os primeiro e segundo prémios do concurso fotográfico “Ano do Porco 2007”, organizado pelo JTM

ALEXANDRA LAGES

Chong Chon Loi conhece como ninguém as ruas de Macau. Seja noite ou dia, o seu trabalho é percorrê-las. Levar as pessoas aonde desejem é a tarefa de um motorista de táxi. Durante o expediente, os seus olhos só “comem” estrada, semáforos e automóveis. Contudo, mal se encontra entre amigos, é a máquina fotográfica o veículo que o transporta no tempo e no espaço. Fotógrafo amador há uma década, o motorista Chong Chon Loi, 50 anos de idade, compareceu ontem na Galeria  de Exposições do “Centro de Negócios de Turismo” para receber o primeiro prémio do concurso fotográfico “Ano do Porco 2007”, promovido pelo JTM.

A juntar a outras distinções recebidas durante dez anos de “gosto pela fotografia”, Chong Chon Loi recebeu das mãos da Secretária para a Administração e Justiça, Florinda Chan, o prémio mais ambicionado do concurso sobre o Ano Novo Lunar. Apesar de não esperar o primeiro lugar, o “fotógrafo-taxista” estava confiante em conquistar um dos degraus do pódio. “Tinha a certeza de que iria ficar entre os primeiros três lugares, porque estava confiante no mérito da fotografia”, revelou com um sorriso.

A fotografia vencedora “congelou” um dos inúmeros momentos das comemorações do Ano Novo Lunar - uma dança do dragão a subir o Largo do Senado. Os elementos tipicamente portugueses, como a fachada da Santa Casa da Misericórdia, misturam-se com o dragão, cujas curvas “desafiam” em sentido contrário as da calçada. Era exactamente esse contraste que o fotógrafo queria captar. “Eu quis mostrar a mistura da parte ocidental e oriental”, explicou.

Membro da Associação Fotográfica de Macau (AFM) desde que se apaixonou pela fotografia, Chong Chon Loi tomou conhecimento do concurso promovido pelo JTM através do círculo de amigos. A oportunidade de concorrer com os colegas foi um dos maiores estímulos proporcionados pela iniciativa. “O concurso ofereceu a possibilidade de competir com os meus amigos e, ao mesmo tempo, foi boa para promover o turismo de Macau”, salientou. Para o fotógrafo amador, não há nada a mudar no regulamento do concurso. “Está tudo bem como está. Vi muita gente a concorrer”, notou. “Além disso, o concurso pôs as pessoas a procurar fotografar de acordo com um tema e isso é muito estimulante”, acrescentou.

UM “HOBBY” HERDADO. Igualmente satisfeito com a organização deste concurso, o vencedor do segundo prémio, Ip Chin Wa, fez questão de deixar um contributo para o futuro. “O tamanho das fotografias que estabeleceram é muito grande e dispendioso. Devem reduzi-lo, porque, se assim fosse, em vez de quatro, teria enviado muitas mais”, confessou. 

Funcionário bancário de profissão, o fotógrafo amador de 56 anos de idade recebeu ontem o troféu relativo ao segundo lugar das mãos do cônsul-geral de Portugal em Macau, embaixador Pedro Moitinho de Almeida.

Fora das instalações do banco, passa o tempo de máquina fotográfica em punho. Ip Chin Wa herdou do pai o prazer de deambular pelas ruas, captando e imortalizando imagens de Macau. “Segui os passos do meu pai”, sublinhou Ip Chin Wa, lembrando que já passaram 12 anos desde o dia em que começou a fazer da fotografia um “hobby”.

“Comecei a fotografar no ano de 1995 e com o tempo já se tornou em algo natural”, frisou. Dos quatro trabalhos que submeteu à apreciação do júri do concurso, um destacou-se pelo domínio da técnica fotográfica.

Por detrás da objectiva, Ip Chin Wa conseguiu superar o desafio lançado pelo concurso do JTM - concentrar num mero papel fotográfico todas as sensações de quem assiste às comemorações da passagem do Ano Novo Chinês.

À semelhança do primeiro classificado, não é a primeira vez que o também membro da AFM, vê os seus trabalhos premiados. No ano passado, conseguiu excelentes classificações em três iniciativas do género. Uma delas, valeu-lhe um primeiro prémio no concurso promovido pelo Gabinete de Comunicação Social.

Entre muitas outras, as fotografias de Ip Chin Wa e Chong Chon Loi podem ser contempladas na Galeria de Exposições do “Centro de Negócios”, no Largo do Senado, local que acolherá a mostra “Ano do Porco 2007” durante mais duas semanas.


 [Alto] [Anterior] [Voltar] [Próximo]




HOME  .  E-MAIL  .  FICHA TÉCNICA  .  EDIÇÕES ANTERIORES  .  PUBLICIDADE  .  PRIMEIRA

Copyright (c) Jornal Tribuna de Macau, All rights reserved
Design and maintainence by Directel Macau Ltd