Príncipe Andrews no apoio à indústria britânica

O príncipe Andrews, Duque de York e ex-marido de Sarah Ferguson está também em Ulanbator para acompanhar as comemorações festivas, tendo estado presente, conjuntamente com outras personalidades estrangeiras, no início do festival Naadam.

O representante da Coroa Britânica, não se limitou, porém, “a ver a festa”. Ontem, esteve reunido com Khamba Lama, reitor do Mosteiro Gandan, cujos discípulos estão a desenvolver um programa de promoção ambiental, que inclui um “ger” (tenda tradicional mongol) ecológica, financiado por uma ONG fundada por seu pai - o Príncipe Filipe.

Outra das suas actividades foi dar apoio a uma acção de promoção da indústria de caxemira (uma das principais exportações do país) que está a ser dirigido pelo designer britânico, Alan Flux. Em declarações à agência nacional de notícias Montsame, o estilista assinalou que “acrescentando as novas tendências da moda europeia à qualidade da caxemira da Mongólia, temos um produto imbatível a nível internacional”.

Alan Flux que considera “muito bem sucedida” a ligação já existente entre a indústria britânica e os produtores mongóis, salientou, no entanto, a necessidade de “aumentar a produção da caxemira na Mongólia, para haver maior competitividade a nível internacional”, razão porque empresários e estilistas britânicos se encontram envolvidos num projecto, com base em Ulanbator.

Deste modo, se já era natural nas principais lojas de Londres adquirir produtos de caxemira produzida na Mongólia (na realidade a provincia indiana de Kashmir, de onde surgiu o nome, praticamente não tem produção), tudo indica que em futuro breve a Mongólia deterá a maior fatia de mercado, neste momento ainda repartido com as zonas altas da China, nomeadamente o Tibete.

J.R.D.