Granadeiro exorta empresários “a recuperar tempo perdido”

Os empresários portugueses têm de recuperar o tempo perdido e apostar no Oriente, principalmente na China através de Macau, defendeu Henrique Granadeiro, presidente da Câmara de Comércio Luso-Chinesa. “As condições existem. Macau está a atravessar um surto de desenvolvimento muito elevado e é um caso de sucesso a nível mundial”, defendeu o também presidente da Portugal Telecom antes do jantar oferecido pela Câmara de Comércio. O mesmo responsável sustentou que os portugueses têm fortes “capacidades de entendimento e cooperação” em Macau e disse que o “nível de cooperação que existe “está um pouco aquém das potencialidades que Macau tem”. “Estou convencido que a visita do Chefe do Executivo a Portugal vai focar as atenções de muitos investidores”, afirmou. Henrique Granadeiro defendeu também que os empresários portugueses devem ser “mais activos” na cooperação com Macau. Sobre os negócios da Portugal Telecom na RAEM, o líder da PT reconheceu que nem todos estão a correr da melhor maneira. Henrique Granadeiro referia-se especificamente ao sector da televisão por cabo, onde o grupo português tem perdido dinheiro devido à concorrência, considerada pela empresa como “desleal”, dos chamados “anteneiros”, que vendem serviços de televisão sem pagarem direitos como a TV Cabo Macau. “Mas todos têm grande capacidade de desenvolvimento”, afirmou Henrique Granadeiro, ao sustentar que a política da empresa é continuar a trabalhar em Macau reforçando as parcerias locais. “São problemas momentâneos e temos de os resolver na base da amizade com que somos recebidos em Macau e na base da experiência de parceiros locais que podem ser úteis para dar um novo quadro e perspectiva de desenvolvimento ao negócio”, disse o presidente da PT.