CHEGADA HOJE PREVISTA PARA AS 11 E 45 LOCAIS
Expectativas moderadas rodeiam visita de Edmund Ho a Lisboa

Depois da passagem por Bruxelas, Edmund Ho chega hoje a Portugal para uma visita oficial de três dias que poderá trazer algumas novidades, ainda que não substanciais, elativamente a processos como a transferência da Escola Portuguesa e o dos funcionários portugueses que trabalham na Administração da RAEM com licença especial

Edmund Ho, que regressa a Portugal na qualidade de Chefe do Executivo da RAEM depois da visita efectuada em 2000, tem chegada prevista a Lisboa para as 11:45 horas, seguindo de imediato para a Câmara de Lisboa, onde terá um encontro de cortesia com o presidente do município Carmona Rodrigues, que obsequiará ainda a delegação oficial de Macau com um almoço de boas-vindas.

Vedada à imprensa, como a generalidade dos encontros incluídos no programa oficial, a deslocação de Edmund Ho à Câmara Municipal de Lisboa assinalará o início de uma visita que o Chefe do Executivo pretende aproveitar, essencialmente, para reforçar o papel do território como plataforma de cooperação económica e comercial entre a China e os países lusófonos. 

No primeiro dia da estadia em Portugal, o Chefe do Executivo manterá ainda encontros com Mariano Gago, ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, e Manuel Pinho, titular da pasta da Economia e da Inovação, e assistirá à assinatura de um acordo de cooperação entre a Associação Comercial de Macau e a comissão instaladora da Associação Económica e Empresarial Macaense de Portugal, antes de encerrar o programa com a presença num jantar oferecido pela Câmara de Comércio e Indústria Luso-Chinesa.

As maiores expectativas estão contudo reservadas para quinta-feira, dia em que Edmund Ho tem programados encontros de cortesia com o Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, o Primeiro-Ministro, José Sócrates, e a ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues.

Apesar das escassas informações disponibilizadas aos jornalistas pelos dois Governos, o processo da Escola Portuguesa deverá conhecer importantes desenvolvimentos na reunião com a titular da pasta da Educação portuguesa, embora se admita que o processo possa não ficar definitivamente encerrado.

Com Sócrates, a conversa deverá centrar-se no reforço da cooperação económica e no desenvolvimento do papel de plataforma de Macau, mas não será de estranhar uma eventual abordagem aos casos dos funcionários portugueses que, estando a trabalhar em Macau com licença especial, arriscam-se a ver antecipado o seu regresso a Portugal.

A cerimónia de inauguração do escritório de representação do Banco Seng Heng, controlado por Stanley Ho, e um encontro de empresários organizado pelo ICEP e IPIM completam o programa de amanhã de Edmund Ho, em cuja comitiva se integram, entre outros responsáveis, Lau Cheok Va, vice-presidente da Assembleia Legislativa, Francis Tam, Secretário para Economia e Finanças, Raimundo do Rosário, chefe da Delegação Económica e Comercial de Macau em Portugal, Lee Peng Hong, presidente do IPIM, Anselmo Teng, presidente da Autoridade Monetária, Lau Sio Io, presidente do IACM, Rita Santos, coordenadora do Gabinete de Apoio ao Secretariado Permanente do Forum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa, e mais de três dezenas de empresários de diferentes sectores de actividade.

Na sexta-feira, véspera do regresso a Macau, o Chefe do Executivo tem previstos encontros com o presidente da Assembleia da República, Jaime Gama, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Freitas do Amaral, e a participação num jantar oferecido pelo Embaixador da República Popular da China em Portugal, Ma Enhan.